Lei Orgânica do Distrito Federal e o Direito do Consumidor

segunda-feira, 29 de agosto de 2011

Procon-DF seleciona 200 novos servidores

Órgão abre concurso para preencher 200 vagas de nível médio e superior. Salários são atraentes e vão de R$ 3.919,13 para técnicos até R$ 5.293,30 para analistas e fiscais.

O Instituto de Defesa do Consumidor (Procon-DF) começou o ano com o quadro de servidores defasado. Até o ano passado o órgão tinha 169 servidores, mas, com a decisão de exonerar os comissionados, funciona hoje com 41.

Rodrigo Francelino, professor do Gran Cursos, conta que hoje o Procon não consegue atender a crescente demanda de reclamações. “Há uma carência muito grande de atendimento. O Procon é o único órgão de proteção ao consumidor e não pode ficar desfalcado da maneira que está”, diz. Rodrigo frisa que, com o crescimento das classes C e D, a busca ao órgão cresceu.

A quantidade de atendimentos sofre reflexos com a redução do pessoal. No ano passado, mais de 227 mil consumidores que tiveram problemas de consumo relacionados à conduta de empresas ou qualidade de produtos foram atendidos pelo instituto.

Pode-se dizer que cada trabalhador recebeu, durante o ano, 1,3 mil processos. Se a demanda continuar a mesma, cada servidor do órgão deve atender a aproximadamente 5,5 mil reclamações. O atendimento no Procon-DF é feito de duas formas: por telefone e presencialmente nos postos localizados na Rodoviária do Plano Piloto, Brazlândia, Ceilândia, Gama, Guará, Planaltina, Sobradinho e Taguatinga.

Foto: André Zimmerer

Rodrigo Francelino, professor de direito do consumidor do Gran Cursos, diz que o Procon está com carência de profissionais

Além disso, o órgão tem uma central móvel que leva o atendimento das unidades aos locais mais distantes do Distrito Federal. Pelo telefone, os consumidores recebem orientações e podem tirar dúvidas acerca das questões que envolvem a compra de produtos ou a contratação de serviços.

A redução do número de servidores, contudo, é um problema com dias contados. O Procon-DF abriu concurso para 200 vagas em cargos de nível médio e superior, 20% delas reservadas para portadores de deficiências. Os cargos são de fiscal, analista e técnico de atividades de defesa do consumidor. Os salários vão de R$ 3.919,13 para técnicos até R$ 5.293,30 para analistas e fiscais.

Os cargos oferecidos pelo órgão

Gabriela de Liz Steffen Queiroz, aluna do Gran Cursos, é formada em enfermagem e estava estudando para o concurso da Secretaria de Saúde. Classificada naquele concurso, resolveu então aproveitar o embalo e tentar outras seleções, como a do Procon do Distrito Federal.

“Vi a chance de fazer essa seleção, pois as matérias são muito parecidas com as que vinha estudando”, conta Gabriela.

O cargo de analista oferecido pelo órgão, com 80 vagas de nível superior, é para as áreas de administração, arquivologia, biblioteconomia, contabilidade, direito e legislação, economia, recursos humanos, estatística, jornalismo e modernização da gestão pública. As provas objetiva e discursiva para o cargo, de nível superior, terão a duração de cinco horas e serão aplicadas na data provável de 5 de novembro de 2011, no turno vespertino.

Para fiscal o órgão oferece outras 60 vagas, para as quais exige nível superior em qualquer área. A data provável da prova para fiscal é o dia 13 de novembro de 2011.

Para o cargo de técnico o Procon-DF oferece 60 vagas de nível médio/técnico nas funções de agente administrativo e técnico de contabilidade. A prova objetiva para o cargo de nível médio terá a duração de quatro horas e provavelmente será aplicada no dia 6 de novembro de 2011.

A demanda por atendimento do Procon do Distrito Federal é crescente. Os registros de 2010 são maiores que os do ano anterior, quando a marca ficou na casa dos 204 mil consumidores.

Apesar da alta demanda, o percentual de resolução de conflitos é um dos melhores números do órgão, segundo a direção do Procon. O professor Rodrigo Francelino, de direito do consumidor do Gran Cursos, acredita que, com essa crescente demanda, o número de candidatos chamados deve ser até maior do que o anunciado.

________________________________________________________________________

Entrevista publicada originariamente no Jornal da Comunidade Clique aqui para acessar a versão original


Um comentário:

  1. Realmente, essa demanda de vagas poderá aumentar com certeza, como é e sempre será crescente esse índice de reclamações de consumidores.

    ResponderExcluir